6º Domingo da Páscoa


LEITURAS:

At 10,25-26.34-35.44-48
Salmo 97 (98)
1 Jo 4,7-10
Jo 15,9-17

            “Amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus”.

Neste 6º Domingo da Páscoa, Jesus nos convida a entrarmos na Graça abundante de Deus Pai; anunciarmos e acolhermos o amor divino de Deus por nós e nos movermos no caminho dos amigos de Jesus. Somos todos merecedores da Graça, pois pertencemos à família de Deus pelo batismo onde recebemos o Espírito Santo que vem sobre todos sem distinção alguma, “o Espírito Santo desceu sobre todos”. 
Pelo batismo somos chamados a participar da família de Deus onde não existe acepção de pessoas. O Espírito Santo mostra a salvação oferecida por Deus, trazida por Cristo e testemunhada pelos discípulos, não é patrimônio dos judeus ou dos cristãos vindos do judaísmo, mas um dom oferecido a todos os homens e mulheres que têm o coração aberto ao amor de Deus.  
No Evangelho, Jesus mostra o caminho que os discípulos devem percorrer ao longo de toda a história. Somos os amigos de Jesus, chamados a testemunhar o amor de Deus no meio dos homens, como fizeram os discípulos, para concretizar o projeto salvador de Deus. “Como o Pai me amou, assim eu vos amei, permanecei no meu amor” aqui está a origem de todas as boas obras, pois somente pela fé em Jesus que nos amou como o Pai, e que primeiro nos amou, podemos chegar ao amor verdadeiro que é o de Jesus Cristo.
Devemos, pois, permanecer sempre neste amor, guardando os mandamentos com amor, porque só podemos observar verdadeiramente os mandamentos se amamos de coração. Pois, amamos a Cristo na medida em que guardamos seus mandamentos; se somos infiéis na guarda dos mandamentos também seremos no amor. Este é o modelo perfeito, assim como o Pai ama seu Filho devemos também nós permanecer neste amor amando a Deus e aos irmãos.           
Sem. Pablo Dourado
3º Ano Teologia