Propedêutico, uma experiência de amor.

“Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi” (Jo 15, 16).

Descobrindo o chamado de Jesus, nosso desafio é aceitar o seu convite e ajudar outras pessoas a verem esta verdade estampada em nós, visto que o mundo se mostra competitivo e de várias formas tenta desviar os jovens do caminho da fé. Assim, fica para os jovens a questão: Se Deus te escolheu e te chama, porque não dizer sim?
Depois de muitos esforços e trabalhos de nosso bispo Dom Armando Bucciol, juntamente com o Conselho de Formação, foi reaberto o Seminário Propedêutico (que antes estava instalado na cidade de Caetité), em nossa diocese com o nome do nosso saudoso Dom Hélio: Casa de Formação Dom Hélio Paschoal, na Paróquia de Nossa Senhora da Saúde em Abaíra, aos cuidados do Pe. Gonçalo Aranha dos Santos, também administrador paroquial. Neste ano residem quatro seminaristas: Pablo Prado, Gean Santiago, Kleber Chaves e Élcio Bonfim, que desde o dia 04 de fevereiro estão nesta caminhada, amadurecendo a vocação.
O Seminário Propedêutico é o momento em que o vocacionado é iniciado na vivência das quatro áreas básicas da vida comunitária (Oração, Convivência Fraterna, Estudo e Serviço Pastoral). A oração, que é a força para a perseverança nos caminhos da fé, e que se dá no relacionamento que vem do falar com Deus, adorá-lo, louvá-lo, glorifica-lo, bendizê-lo e exaltá-lo. Ao mesmo tempo, consiste em ouvir a Deus, com o silêncio do coração. É com este espírito orante que somos convidados a viver no seminário, com a Leitura da Sagrada Escritura (Lectio Divina) em dois momentos do dia, e também a oração da Liturgia das Horas: Laudes, pela manhã (às 7:00 h), a Hora Média (às 12:00 h), as Vésperas (às 18:45) e finalizando as atividades do dia, as Completas (às 21:30 h), em profunda sintonia com o que diz a Introdução da Liturgia das Horas “a oração pública e comunitária do povo de Deus é com razão considerada uma das principais funções da Igreja”. E o livro dos Atos dos Apóstolos ainda diz: “Eles mostravam-se assíduos aos ensinamentos dos apóstolos, à comunhão fraterna, à fração do pão e às orações” (At 2, 42). Ainda nesta dinâmica, na primeira quinta-feira do mês é o dia de espiritualidade, onde cada um é convidado a viver momentos de oração pessoal e reflexão interior. É nesse espírito fraterno que convivemos como irmãos/ seminaristas, colocando em prática as virtudes teologais: FÉ, ESPREANÇA E CARIDADE, alimentando a nossa vida espiritual para nos guiar rumo a Deus e desenvolvermos laços de amor ao próximo, formando a grande família de Deus.
Assim, a vocação é uma experiência de amor, “aquele que não ama não conheceu a Deus, porque Deus é amor” (1Jo 4,8). A cada dia buscando conhecer a Deus, nos tornamos mais cheios do seu amor, é com esse amor que devemos anunciar Jesus Cristo a todos os povos.
Sem. Élcio Bonfim
Propedêutico