Mestre onde moras?


Mestre onde moras? (João 1,38) A pergunta do discípulo pode ate parecer algo sem grande importância, mas ela nos apresenta algo de essencial: A questão é saber o que procuramos, qual é o nosso desejo? Este questionamento nos ensina que a adesão a Jesus cristo parte de uma experiência particular, parte do desejo de estar perto do mestre.  Por este motivo nos não podemos pensar que evangelizar é falar de Jesus, precisamos ir além, precisamos ser sinal do próprio cristo. Ao ser questionado Jesus nos faz o convite: “Vinde e vereis” (João 1,39) ele quer que nos façamos esta experiência, de ir ao seu encontro, de estarmos perto dele para que desta forma o mistério possa acontecer e o encontro possa de fato transformar nossas vidas, pois é precisamos ver nos mesmos, nos não podemos deixar que os outros vejam por nós, é uma experiência que deve nascer do pessoal. O texto quer nos dizer que nossa ação evangelizadora não é eficaz? Que todos os nossos esforços não são capazes de transmitir e comunicar Jesus? De forma alguma. O mesmo evangelho nos aponta as palavras proféticas de João batista “Eis o Cordeiro de Deus” (João 1,36) palavras que indicam o cristo e o mesmo texto noz diz que ao ouvir estas palavras os discípulos seguiram a Jesus. Eis um texto rico em significados, somos de fato capazes de indicar o caminho, devemos apontar o cristo, mas de fato o encontro é algo particular é uma experiência que transforma a vida daquele que vai ao encontro do cristo. A pergunta deve ser dirigida ao próprio cristo e todos nos somos chamados a fazê-la, é o fruto de uma busca. Afinal o homem sempre terá necessidade de ir ao encontro de Deus e ele nos espera cheio de alegria e nos convida a fazermos esta experiência, nos encoraja a estarmos juntos dele e nós temos este desejo de conhecer melhor a Jesus e muitas vezes nos perguntamos onde é que de fato podemos encontra-lo, de qual forma podemos estar junto dele. Cristo nos faz o apelo e a igreja nos mostra o cordeiro, nos aponta o caminho, todos os dias nos mostra onde de fato Jesus se encontra. A eucaristia sacramento do amor pelo qual ele se entregou na cruz, sacramento de sua morte e ressureição. Na eucaristia reconhecemos o cristo e nela somos associados ao mistério da redenção.  A resposta a esta pergunta não nos é dada de forma pronta e acabada, mas é um convite, um apelo, para que também nós possamos ir ao seu encontro, com o tempo, na convivência vamos descobrindo quem é o Cristo, vamos descobrindo que ele se encontra presente em todos, ele nos espera e nos o esperamos, afinal haveria outro caminho? Só Cristo é o caminho e mediante ao seu convite que sejamos capazes de responder “ Eis me aqui, Envia-me” (Is 6,8).  
Sem. Alisson Caires
2º Filosofia