DOUTRINA SOCIAL: NATUREZA E FUNDAMENTO


A Doutrina Social da Igreja Católica (DSI) destina-se não simplesmente a questões socioeconômicas, mas à interpretação de toda a realidade macro e microcósmica da existência humana e sua relação com os ensinamentos do evangelho. Visa, portanto, orientar o comportamento das pessoas, sobretudo dos cristãos e da própria Igreja nas diversas realidades, em que estão inseridos, com o uso constante de princípios éticos universais e, além destes, insere a caridade em seu sentido mais amplo e lúcido como fundamento das relações dos homens entre si e com o meio que vivem. Doutrinar socialmente na compreensão católica inclui o homem e o humano, a experiência universal e particular, iluminados pela revelação bíblica e pela tradição da Igreja, verificados pela razão filosófica. No entanto, não é missão da Igreja administrar a sociedade, antes, sim, lhe oferecer luzes de justiça e fraternidade. Com o auxílio indispensável das ciências, sobretudo humanas, a Igreja pode cumprir de modo eficaz a missão de reinterpretar o evangelho na relação de Deus com o homem e do seu projeto entre nós a fim de encarnar a sua palavra na existência. Antes de qualquer ação social, a partir de si mesma, a Igreja expressa sua compreensão e posição em relação às estruturas sociais e suas mudanças. Para isso, utiliza da comunhão entre seus membros, a fim de chegar a uma síntese para além, a partir do pensamento de pessoas qualificadas. Assim, pretende, sim, cobrar, orientar e formar consciências. Tal disposição tende a cumprir o dever de denunciar, em presença do pecado, a exemplo da ação de Deus por meio dos profetas no Antigo Testamento, até a plenitude da revelação em Cristo: Ouvi bem, dirigentes da casa de Israel: por acaso não é vossa a obrigação de saber o que é de direito? (Mq 3, 1) A ação de Deus na história é a inspiração fundamental de uma doutrina social: O Deus grande forte e terrível que não faz acepção de pessoas nem aceita suborno. Ele faz justiça ao órfão e a viúva, ama o estrangeiro e lhe dá alimento. (Dt 10, 17-18). Não só a Igreja, mas a todos, especialmente por meio dela, Deus revela sua vontade. Portanto, a Doutrina Social implica responsabilidades referentes à construção, à organização e ao funcionamento da sociedade, de natureza secular, ou seja, dirige-se, fundamentalmente, aos fiéis leigos, em virtude da condição secular de sua vocação.
Sem. Adriano Bonfim
3º Filosofia