Entrando no ano da fé... A Porta está aberta.


Observando a pesquisa que este blog realizou sobre Porta Fidei, percebemos que muitos ainda não conhecem a carta do Papa.
Então, nesta semana, Eu te sugiro...
Leia “A Porta da Fé” (Porta Fidei).
"A PORTA DA FÉ, que introduz na vida de comunhão com Deus e permite a entrada na sua Igreja, está sempre aberta para nós. É possível cruzar este limiar, quando a Palavra de Deus é anunciada e o coração se deixa plasmar pela graça que transforma" (PF 1)
Com essas palavras, o Papa Bento XVI inicia a carta com a qual se proclama o Ano da Fé. Nós já estamos vivendo esse Ano, que se iniciou em 11 de outubro de 2012 (na comemoração do Cinquentenário de abertura do Concílio Ecumênico Vaticano II) e terminará em 24 de novembro de 2013, (na Solenidade de Cristo Rei do Universo).
São palavras profundas essas do Papa. “A Porta da Fé... está sempre aberta para nós...” É enternecedor escutar alguém nos dizer, que a porta está sempre aberta. Significa que não importa a hora em que chegarmos, importa chegarmos, pois seremos sempre acolhidos. A fé é essa porta através da qual entramos em comunhão com Deus. Por isso, ter fé é entregar o coração. Aquele que faz essa entrega, se coloca à disposição e compreende que a mesma fé se reflete na vida.
Em Carta Aberta à Diocese na abertura do Ano da Fé, Dom Armando Bucciol, bispo diocesano de Livramento de Nossa Senhora, lembrava que “Fé significa confiança e entrega de si mesmos nas mãos de Alguém que conseguimos enxergar só com “os olhos do coração”. Este olhar interior nos permite enxergar as dimensões mais profundas da existência humana e colher a presença de Deus na vida do dia-a-dia, nos pequenos e grandes acontecimentos que marcam nossa história”.
Essa confiança nos impele a “delinear um percurso que ajude a compreender de maneira mais profunda, os conteúdos da fé e, juntamente com eles, também o ato pelo qual decidimos, com plena liberdade, nos entregarmos totalmente a Deus”. (PF 10)
O carta apresenta amplamente as implicações da fé na vida do cristão. Especialmente ao número 10 do documento, fala-se da profissão de fé, que é um dom de Deus, que perpassa o coração e é ação de graça capaz de transformar a vida da pessoa.
O texto da carta também já está disponível na internet. Basta digitar porta fidei em um site de busca qualquer.  Pronto! O leitor terá a oportunidade de refletir sobre a fé que professa e dar uma resposta sempre mais autêntica e “mais firme” na relação com Cristo Senhor, como nos recomenda o Santo Padre. Uma fé vivenciada a esse modo, nos faz “enxergar mais longe”. E como não basta não ser cego para enxergar, é preciso, como  bem disse Dom Armando, enxergar com “os olhos do coração”.
Para todos os aspectos de nossa vida servem as reflexões contidas na carta. Aquilo em que acreditamos nos impulsiona a vislumbrarmos uma realidade melhor. Era mesmo isso que pensava o compositor Candeia, ícone da música popular brasileira, quando cantava: “Cego é quem vê só onde a vista alcança”.
Boa leitura!

Raiana Cristina Dias da Cruz
REFERÊNCIA:
BENTO XVI. A Porta da Fé (Porta Fidei): Carta Apostólica do Papa Bento XVI com a qual se proclama a Ano da Fé. São Paulo: Paulus, 2011. (p. 24).