MÊS DAS VOCAÇÕES: Vocação à Vida Presbiteral



Deus chama, a Igreja deve discernir.

O sacerdócio é um dom livre que vem de Deus, portanto, ninguém pode determinar a quem Ele deve chamar e a quem não. Como princípio, as portas do seminário estão abertas a todos os que se sentem chamados. Não há discriminação ou seleção infundada. Mas o sacerdócio é um ministério eclesial e, como tal, algo que a Igreja deve “ligar ou desligar” (Mt 18, 18). Não necessariamente todos os que batem à porta do seminário têm uma verdadeira vocação. É imprescindível um trabalho de discernimento. No fundo, todo o período de formação, especialmente no início, é um período de discernimento, tanto dos responsáveis pela formação, como do próprio candidato, é importante que seja bem analisada a possibilidade de que exista vocação no momento de admitir um jovem em um centro formativo. Importante, antes de mais nada, para o próprio candidato. O respeito que qualquer jovem merece exige que ele seja convidado ou admitido ao seminário somente se houver indícios claros de que esse é o caminho de sua vida. Seria injusto admiti-lo sem critérios para logo ter de dizer-lhe que esse não é seu lugar, com os traumas, atrasos em sua carreira, etc., que esta experiência poderia acarretar. Importante também para os demais candidatos. Um seminarista que se sente desorientado, que não se identifica com a vocação sacerdotal, pode ser um elemento negativo no seminário. Se são numerosos os candidatos inseguros, reticentes ou sem as devidas qualidades, será difícil conseguir o ambiente formativo que comentávamos no capítulo anterior. Discernimento, portanto, sério e atento. Também quando se tem a impressão de que as vocações são escassas. O que é preciso então é encontrar jovens com verdadeira vocação, não jovens que comecem, sem ela, um caminho que não deveriam iniciar. Não se trata simplesmente de preencher vagas em uma instituição humana, mas de acolher aqueles que são chamados pelo Senhor. A pergunta de fundo, portanto, será sempre: este jovem terá sido verdadeiramente escolhido por Deus?
Alfredo Navarrete C
vide Arquidiocese de São Luis - MA