SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE


Leituras: Deuteronômio 4,32-34.39-40
Salmo 32 (33)
Romanos 8,14-17
Mateus 28,16-20

Com a celebração de Pentecostes encerramos o Tempo Pascal. Hoje celebramos a Solenidade da Santíssima Trindade inserida no calendário litúrgico no ano de 1334. Não se trata de desenvolver uma teologia da Trindade, mas celebrar a ação trinitária na vida de todo batizado. Na liturgia deste dia ressaltamos o encontro dos discípulos com seu Mestre. Não é encontro casual, mas obediência a uma indicação de Jesus. Apesar das dúvidas presentes em seus corações os discípulos são enviados como portadores da autoridade divina. A ação missionária que deverão desenvolver não estará estagnada sob as dúvidas que possuíam, mas na entrega pessoal e comunitária na ação da Trindade. É na experiência da Trindade como comunidade perfeita que todos são chamados a participar da comunidade dos fiéis. O batismo é a adesão a este modo de vida baseado na observância de tudo que Jesus ensina. Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo é que toda a criação, salvação e santificação do homem acontecem. O nosso desejo não é simplesmente entender este mistério, atitude inócua, mas de nos espelharmos sempre mais nas relações de amor, confiança, obediência e entrega que a Trindade nutre em seu seio e nos mostra como sinal de participação no seu projeto cósmico.

Pe. Jucimar Pereira Lima