2º DOMINGO DA QUARESMA

1ª leitura: Gn 22,1-2.9-13.15-18
Salmo 115 (116B) Andarei na presença de Deus, junto a ele na terra dos vivos.
2ª leitura: Rm 8,31-34
Evangelho: Mc 9,2-10

A Quaresma nos convida a fazer um caminho. Passamos pela paixão, morte e ressurreição de Jesus. É um caminho de provação, perseverança, mas, sobretudo de OBEDIÊNCIA. Esta é a palavra chave que apresentamos hoje. A obediência só é possível quando vivemos na e pela fé.
Com este espírito, a 1ª leitura apresenta a figura do fiel Abraão. No episódio, que não tem preocupações históricas, o patriarca de Israel prova a sua obediência colocando nas mãos de Deus o seu tesouro mais precioso, Isaac, a garantia de sua descendência. E, para aqueles que são capazes de viver a obediência a grande recompensa: Deus não quer a morte, mas a vida do homem, vida plena, de entrega e de realização.
A 2ª leitura exorta à coragem os escolhidos de Deus, pois se permanecem na obediência estão em Deus, e em Deus nada os podem abalar. Esta confiança de Paulo na eleição divina se funda na experiência de entrega do próprio Filho para vida de todos.
No Evangelho da Transfiguração, outro episódio sem preocupações históricas, Jesus é apresentado como Filho amado do Pai, e está é a motivação para seus discípulos obedecerem a seus ensinamentos. É um texto riquíssimo de tantas interpretações, nos limitamos à obediência. O Filho que obedece ao Pai e cumpre a sua missão de autodoação. E os discípulos que obedecem ao Filho, pois mesmo sem compreender claramente suas palavras, captam que estas vem do alto.
Que esta Quaresma nos ajude a viver cada vez mais na obediência àqueles que são os enviados de Deus no meio do povo.

Pe. Jucimar Pereira Lima.