Celebração em Família

 

Está disponível para download o roteiro Celebrar em família para o 25º Domingo do Tempo Comum. O material é oferecido pela Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

No centro da liturgia deste domingo, o Evangelho de Mateus, no capítulo 20, versículos de 1 a 16. “Somos convidados a todo instante a trabalhar na vinha do Senhor, pois ‘só uma coisa importa: viver à altura do Evangelho de Cristo’ (Filipenses 1,27a)”, lê-se no roteiro.

Além da primeira leitura, do salmo e do Evangelho, o roteiro contém sugestões de cantos e orações.

 

BAIXE O ROTEIRO PARA A CELEBRAÇÃO EM FAMÍLIA DO 25º DOMINGO COMUM 

 

Créditos: https://www.cnbb.org.br/celebrar-em-familia-25o-domingo-comum/

Catequese do Bispo Reconciliação, Penitência, Confissão PARTE 07

POUCA GENTE, CATEDRAL VAZIA, ... E MUITA FESTA

 


O novo coronavírus insiste em ditar as regras e nós, obedecendo-as, fazemos tudo o mais que podemos. Prova disto foi a grande e solene Celebração que ontem tivemos em nossa igreja catedral.
            Os lugares nos bancos estavam quase todos vazios e, num relance do olhar, os mais otimistas talvez calculassem uns cinquenta fiéis leigos como assembleia celebrante. Muito pouco, é verdade, mas já aprendemos com essa pandemia que festa pode ser feita com poucas pessoas e em espaços vazios, pois o que realmente conta nessas horas não é a frieza do cálculo matemático, mas a intensidade do sentimento com que se celebra, e ela não nos faltou. Assim, com olhares fixos nas duas mesas, ouvidos atentos e sentimento de fé, pudemos render a Deus a mais justa e alta Ação de Graças, levando ao altar do Senhor nossa vida diocesana, pela celebração da Eucaristia:
            Vida diocesana celebrada na Missa denominada dos santos óleos, quando Dom Armando abençoou os óleos dos enfermos e dos catecúmenos, também consagrando o santo óleo do Crisma; vida diocesana celebrada pela renovação das nossas promessas sacerdotais em torno e sob a autoridade do nosso amado Bispo; vida diocesana celebrada pela concessão do leitorado aos seminaristas Élcio Bonfim Neves e Pablo Barbosa do Prado, ambos caminhando para o sacerdócio ministerial; vida diocesana celebrada num preito de gratidão pelos 49 anos de presbiterado de Dom Armando, por graça de Deus e pela materna providência da Senhora do Livramento, nosso Bispo diocesano desde 18 de abril de 2004.
Como não celebrar os quarenta e nove anos de serviço de Dom Armando a Deus e a Igreja? Como deixar despercebido o seu jubileu áureo de ordenação presbiteral? Para quem o conhece e acompanha a etapa dessa doação em nossa Diocese, isso é dobrado dever: primeiro por ser o sacerdócio ministerial um dom de Deus à Igreja; depois, por esse dom ter sido confiado também à pessoa de Armando Bucciol, lá na longínqua Vittorio Veneto, onde há quase cinquenta anos ele se entregou por inteiro. E sendo ele o menor assumido pelo Autor do dom, o maior, o que era mera pessoa física, um ser substantivo, capaz de dizer “eu”, de refletir sobre si mesmo e de ter imagem consciente de si próprio, um ser racional, tornou-se um ser relacional, para os outros, pela via do serviço, que traduz em si a imagem viva e à semelhança com Deus, infectando comunidades, pastorais e movimentos por onde passa, despertando e encantando todas as faixas etárias, atraindo os de todas as classes, fazendo com que nestes rincões da Bahia, de Boninal a Dom Basílio, de Iramaia a Ibitiara, aqui e acolá, quase todos ao menos saibam quem é o bispo de Livramento de Nossa Senhora;  outros tantos purificam e enriquecem sua fé a partir do que dele ouvem ou leem, havendo os naturalmente discordantes, porque a palavra de Dom Armando faz a diferença. E o melhor de tudo: todos esses feitos são mais que isso, porque fazer, qualquer bom profissional consegue, mas fazer ao tempo em que está constantemente junto, vive com, abraça, ouve, cuida, consola, conforta, aconselha, repreende, encoraja... tudo isso só faz aquele que associa ao seu ser o desdobrar do ser de Deus que, descendo ao mundo, nada reservou a Si, porque nos deu até a própria vida. Então, precisamos celebrar o ministério de Dom Armando, sim, porque ele se deu ao que o chamou e aqui para nós é o mais belo reflexo dessa realidade tão divina e tão humana, que a Própria nos ensinou a identificar com sendo a figura do BOM PASTOR.
            Então, como não ser uma grande festa a feita tendo no espaço vintes e três padres – faltando apenas dois, justamente – dois diáconos, dez seminaristas – dos treze que temos – cinquenta leigos, todos rezando juntos a mais excelente de todas as preces, dirigidas ao único Deis verdadeiro com a presidência do Bispo diocesano, cuja presença garante a presença da Igreja inteira, na voz de Santo Inácio de Antioquia!
            Assim, pandemia, coronavírus, COVID-19, nas terras de Nossa Senhora do Livramento, jamais serão além do que são, por mais ameaçadores que sejam. Quanto a nós, seremos muito mais, pois o que de modo limitado e obediente fizemos foi uma oportuna pausa restauradora a caminho do céu, o grande dia sem ocaso, a festa que não conhece fim.
 
 
Padre Rinaldo Silva Pereira
- chanceler do Bispado -
 

 

Logomarca do Jubileu Sacerdotal de Dom Armando Bucciol.



No ano de 2020, a Igreja particular de Livramento de Nossa Senhora rejubila de alegria ao iniciar os preparativos para o jubileu sacerdotal do seu pastor. Para marcar a comemoração, foi criada uma logomarca comemorativa com o intuito de gerar um marco visual para a grande festa que celebraremos.

 A Logomarca do Jubileu de Ouro sacerdotal do Bispo da Diocese de Livramento de Nossa Senhora tem como finalidade, em sua representação, trazer à luz, por meio de sinais e símbolos visíveis, traços da história ministerial do nosso bispo.

A cor predominante na estrutura do desenho remete ao dourado, simbolizando a dignidade episcopal; Recorda o ministério sagrado e a presença do próprio Deus ao longo tempo. Para além remete também ao Jubileu que será celebrado. Em maior destaque, ladeada pela estrela e por volutas assimétricas em linhas finas, está a inscrição de 50 anos, que faz menção aos 50 anos de sacerdócio. 

A estrela de 6 pontas faz menção à estrela que está presente no seu brasão episcopal, recorda Maria Santíssima, condutora de seu pastoreio e padroeira das dioceses de Vittorio Veneto – Italia e de Livramento de Nossa Senhora - Brasil.  A figura perfilar ilustra, fotograficamente, a imagem do bispo, que, incansavelmente, não mede esforços para guiar a sua Igreja como humilde servidor, desde o seu sacerdócio até o seu episcopado. 

Por fim, no campo inferior da logomarca, é apresentada a inscrição da comemoração com as datas de ordenação presbiteral e do ano de 2021, data do jubileu. Ao seu lado, estão presentes as bandeiras nacionais da Itália e do Brasil, países que fazem parte da caminhada ministerial de Dom Armando.  

Neste ano em que se comemora os 49 anos de Ordenação presbiteral do nosso bispo, abriremos o ano jubilar da sua vida consagrada ao serviço da messe. A Diocese de Livramento de Nossa Senhora, com o coração transbordante da mais impoluta alegria, rende graças ao Pai, fonte de toda vocação, e tem a alegria de anunciar a abertura do Jubileu de Ouro de ordenação sacerdotal de Dom Armando Bucciol, bispo diocesano.


Pastoral da Comunicação Diocesana.

12 de setembro de 2020.

Catequese do Bispo - Reconciliação, Penitência, Perdão. PARTE 01

ANO JUBILAR: 50 ANOS DE SACERDÓCIO DE DOM ARMANDO BUCCIOL

Roteiro Celebrar em Família para o 24º Domingo do Tempo Comum

 

Para este 24º Domingo do Tempo Comum, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) oferece mais uma vez o roteiro Celebrar em Família, para que o Dia do Senhor possa ser vivenciado e meditado nos lares brasileiros durante este período de pandemia.

“Acolhendo a orientação das autoridades civis e sanitárias, nossos bispos no Brasil continuam a insistir e a orientar os fiéis a permanecerem em suas casas, evitando aglomeração de pessoas e, consequentemente não participando das celebrações eucarísticas. Desta forma, somos convidados a CELEBRAR o Dia do Senhor como Igreja doméstica, com nossos familiares, em nossas casas”, afirma a Comissão para a Liturgia.

O centro da celebração deste 24º Domingo do Tempo Comum é o perdão. Na primeira leitura, o ensinamento do livro do Eclesiástico: “Quem se vingar encontrará a vingança do Senhor, que pedirá severas contas dos seus pecados. Perdoa a injustiça cometida por teu próximo: assim, quando orares, teus pecados serão perdoados”.

No texto do Evangelho, do capítulo 8 de Mateus, Jesus responde à pergunta de Pedro, sobre quantas vezes deveria perdoar: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete”.

O roteiro Celebrar em Família é oferecido com sugestões de cantos e esquema com a liturgia e orações próprias. Cada família poderá adaptar o esquema conforme as necessidades. Os cantos são sugestões podendo ser trocados por outros, levando em consideração o Tempo Comum que estamos vivendo.

Baixe aqui o roteiro!

COLETA PARA OS LUGARES SANTOS - 13 DE SETEMBRO


Todos os anos a igreja realiza a Coleta para os Lugares Santos. Esta tradicional ajuda atende aos locais importantes para o cristianismo, como o Santo Sepulcro, a Basílica da Natividade, até os santuários menos notados, presentes na Terra Santa. Este gesto de generosidade universal acontece na Sexta-feira Santa, porém, teve sua data transferida, com a autorização do Papa Francisco, por meio da Congregação para as Igrejas Orientais, devido à situação de emergências causada pela pandemia de COVID-19. Esta coleta, transferida para o próximo domingo (13), véspera da Festa da Exaltação da Santa Cruz, acontecerá nas igrejas do mundo todo.
 

Missa dos Santos Óleos


A Diocese de Livramento de Nossa Senhora convoca as 21 paróquias e inúmeras comunidades, que formam esta  Igreja particular, a rezar e acompanhar virtualmente a Santa Missa de Bênção dos Santos Óleos. Na mesma ocasião,  serão abertas as comemorações do Jubileu de Ouro Sacerdotal de nosso bispo diocesano, Dom Armando Bucciol. 


 

Catequese do Bispo - O Concílio Ecumênico Vaticano II PARTE 27