Solenidade da Assunção de Maria

Ontem(15), com jubilosa celebração Eucarística, com procissão e grande participação dos fiéis celebramos a festa de Nossa Senhora do Livramento, padroeira de nossa cidade e diocese. Devido ao fato de ser nossa padroeira, como em todas as Igrejas do mundo, a solenidade da Assunção de Maria, foi celebrada no dia 15 de agosto, porém, no Brasil, essa solenidade é transferida para o domingo seguinte, neste ano, dia 19 de agosto. O nosso bispo, dom Armando Bucciol, falou sobre o sentido litúrgico dessa festa no site da CNBB. De acordo com ele, a história da festa tem origem a partir do Concílio de Éfeso (451) que proclamou Maria “Mãe de Deus”. 


19º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Leituras:
1 Rs 19,4-8 
Sl 33(34)
Ef 4,30-5,2
Jo 6,41-51 
  As leituras deste domingo continuam a temática do pão dos domingos passados. Desta vez, o foco é, novamente, a bondade de Deus para conosco, mas, para que os bens que Ele nos destina, sejam aproveitados por nós, há a necessidade de se “provar”, experimentar o próprio Deus nos bens que Ele nos concede. Ao nos dar algo, Deus também dá a si mesmo. Também nas dificuldades, quando nos apresentamos ao Senhor, já sem forças e até ameaçados em nossa vida, Deus nos concede ainda mais vigor para caminhar.
Elias é o exemplo disso, por sua fidelidade a Deus é perseguido e se vê sem saída. Procurando refúgio no Senhor e até pedindo a morte, Elias percebe que Deus não quer a sua morte e lhe dará forças para caminhar ao seu encontro. Aqui há outro elemento importante, a presença dos anjos com o alimento para Elias é sinal de que a companhia Deus em nossa vida é alimento, força, sustento, energia e direcionamento para o encontro definitivo com a vida e felicidade completas, isto é, com o próprio Deus. Esta indicação da primeira leitura é imagem da eucaristia. Nela nos encontramos com Jesus nesta vida terrena a fim de que tenhamos força para nos preparar e caminhar, dia após dia, ao encontro definitivo com Ele.
Entretanto, ao obter os bens de Deus, precisamos perceber, como Elias, que o Senhor se manifesta em nossa vida de forma forte, como no alimento dado pelos anjos, mas também de forma discreta, como a brisa. Se esperarmos só as manifestações fortes de Deus, corremos o risco de fazer, como alguns judeus do evangelho, que vendo as ações de Jesus, duvidavam que Deus pudesse se manifestar poderosamente numa forma discreta, num homem simples como Jesus.
Por isso, São Paulo adverte aos efésios sobre o risco de barrar a ação de Deus no meio da comunidade, não levando a sério a marca com que Ele sela cada batizado, que deve imprimir nos cristãos a imitação da sua bondade com abertura e perdão.
Olhemos para nossa realidade e busquemos em Deus não só o alimento de vida, mas também o seu jeito de doar a vida, para sermos verdadeiros herdeiros do seus bens como também das suas qualidades. 

Adriano Bonfim Pereira
Seminarista em estágio pastoral

Bons como o Bom Jesus

Paróquia Bom Jesus do Taquarí/
Imagem/Reprodução: Mandacaru da Serra.
As Paróquias do Bom Jesus de Barra da Estiva e do Taquarí e a Comunidade de Sussuarana da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Tanhaçu, encerraram no último dia 06, Solenidade da Transfiguração do Senhor, a festa do Bom Jesus. 

Durante as nove noites que antecederam a solenidade, essas comunidades viveram momentos de grande espiritualidade refletindo o ano do laicato, a partir do tema: Cristãos leigos e leigas, sal da terra e luz do mundo na Igreja e na sociedade".
Paróquia Bom Jesus de Barra da Estiva

Nosso bispo, Dom Armando, celebrou a solenidade na Paróquia de Barra da Estiva e do Taquari, em suas reflexões ele convidou, embasado pelo texto do documento 105 da CNBB, a todos os Leigos conscientes de seu papel a assumirem o papel na participação política e nos interesses comunitários, realizando assim o protagonismo leigo nos ambientes sociais. Ainda convidou a todos os cristãos, para que, transfigurados pela imagem do Senhor possam ser propagadores do Evangelho e testemunhas da Bondade do Bom Jesus. 

Acompanhe as fotos:

Encontro de formação litúrgico-musical

A Pastoral Litúrgica da Diocese de Livramento, sob a coordenação do Pe. Weverson, promoverá nos dias 18 e 19 de agosto,o encontro de formação litúrgico-musical, para cantores e instrumentistas que atuam na liturgia em nossas comunidades. 

O encontro começará às 8h do sábado (18) e encerrará às 12h do domingo (19), no Centro Diocesano em Livramento de Nossa Senhora-Ba. Será uma grande oportunidade de formação para os músicos e cantores que realizam esse importante serviço nas paróquias. Não deixe de participar!

AGENDA DO BISPO





AGOSTo 2018 - II

Dia
Horas
Onde
Atividade
08
Manhã
Casa do Bispo
Atendimento
Tarde
Vitória da Conquista
Acolhida amigos italianos
09
Manhã
Com amigos da Itália
Visita Cidade
14.30
Bairro Benito Gama -Taquari
Visita projeto Partilhar o pão
17.30
Casa do Bispo
Atendimento
19.30
Centro diocesano
Encontro grupo Casais
10
Manhã
Dom Basílio
Visita Colégios
19.30
Comunidade Gado Bravo - Taquari
S. Missa com Crisma
11
Manhã
Vitória da Conquista
Assessoria Encontro Catequese
Noite
Comum. Mato Grosso – Rio de Contas
S. Missa
12
Dia
Paróquia Santa Luzia - Ibipitanga
Encontros com Jovens e Catequistas
19.30
Catedral
S. Missa
13
Manhã
Caetité (Seminário)
Visita
Tarde
Guanambi e Candiba
Visita e encontros
19.30
Comunidade Pilões
Visita e S. Missa
14
Manhã
Barra da Estiva
Visita
Tarde
Gruta da Mangabeira – Ituaçu
Visita
19.30
Paróquia Nossa Senhora do Alívio - Ituaçu
S. Missa (na Novena Padroeira)
15
10;00
Catedral
S. Missa, na festa da Nossa Padroeira
Tarde
Para Riacho de Santana
Acompanhando os amigos da Itália
19.30
Paróquia Senhor do Bonfim – Rio do Pires
S. Missa (aniversário falecimento Pe. Jacques)

Formação para Ministros na Paróquia de Contendas do Sincorá

Nos dias 04 e 05/08, aconteceu o encontro de formação para Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística e para Ministros da Palavra na Paróquia de São João Batista de Contendas do Sincorá. 

Cerca de 40 pessoas, entre catequistas e coordenadores das comunidades, participaram desse encontro. Foi um fim de semana de muita espiritualidade, conduzido por Irmã Eva, da Congregação das Filhas de São Camilo.
 
Veja as fotos!

Dia do padre na Paróquia de São Paulo Apóstolo – Novo Horizonte



No mês de agosto a Igreja celebra as vocações. Neste domingo, dia 05 a comunidade de Novo Horizonte celebrou com muita alegria o dia do padre. Conscientes que o sacerdote é aquele que age em nome de Cristo e é seu representante na Igreja, os fiéis agradeceram ao Pe. Antônio Carlos pelo carinho e cuidado que tem tido para com todos da comunidade e também da paróquia. Algumas homenagens foram prestadas ao padre que retribuiu a todos com sinceros agradecimentos e falou da sua alegria em poder contar com a ajuda de todos para o crescimento e fortalecimento da Igreja.

Veja as fotos!

Festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Tanhaçu

No dia 30/07, a comunidade paroquial de Tanhaçu se reuniu para celebrar a sua Padroeira, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Foi um dia de muito júbilo para todos os fiéis que, neste ano, tiveram a oportunidade de refletir, no novenário, a vocação dos leigos, chamados a ser sal da terra e luz do mundo.

A celebração foi presidida por D. Armando e contou com a participação de Pe. Gilberto, Pe. Cláudio, Pe. Paulo, Pe. Gonçalo, Pe. Renato e do Pe. Jandir, administrador da paróquia. Num clima muito sereno, D. Armando convidou os participantes a ter uma renovada esperança, pois apesar dos muitos sinais de dor e sofrimento, a história da salvação, apresentada na Bíblia, anuncia a vitória de Cristo. Após a missa, foi realizada a procissão pelas ruas da cidade, com a qual se encerrou a intensa caminhada de celebrações em honra à Virgem Maria.

Celebração da Crisma em Contendas do Sincorá

Aconteceu no Domingo (29/07), na Igreja Matriz de Contendas do Sincorá, a celebração da Crisma presidida pelo nosso bispo, D. Armando e, na ocasião, uma jovem recebeu o sacramento do batismo. Cercados de muita emoção e louvores a Deus, a Celebração foi um momento muito especial de oração.

Os 19 crismandos foram preparados durante 2 anos para participarem da Celebração do Sacramento da Crisma. Eles participaram do ritual de renovação do batismo, e, com as velas acesas no Círio Pascal, mostraram a disposição individual de seguir a Cristo de modo consciente, sendo sempre guiados pela luz de Cristo. 

18º Domingo do Tempo Comum – Ano B


Leituras:
    Ex 16, 2-4.12-15
    Sl 77 (78)
    Ef 4, 17.20-24
    Jo 6, 24-35
 
“O Senhor deu a comer o pão do céu”
 
A liturgia deste domingo é um convite a cada um de nós a refletirmos sobre as maravilhas que Deus realiza em nossas vidas. Assim como no domingo anterior, as leituras de hoje nos apresentam Deus como um pai que caminha com seus filhos e está sempre atento às necessidades dos seus, sejam elas espirituais ou corporais, e assim, alimenta e sacia àqueles que d`Ele se aproxima.

A primeira leitura, relata o clamor do povo mediante a Moisés e Aarão, a princípio, um povo de cabeça dura que não percebe a presença e atuação de Deus que acabara de libertá-los da escravidão no Egito, apegando-se às coisas materiais, lamentando a falta do alimento material, preocupando assim com o estômago e esquecendo-se do sustento espiritual. Ouvindo os clamores do povo, o Senhor Deus manda do céu não apenas o pão, mas também a carne, provando mais uma vez que a sua misericórdia e bondade não se limita às nossas vontades passageiras, e de maneira educativa, eis que este alimento não podia ser estocado, para que assim, não despertasse no povo o sentimento de ganância, e que a verdadeira busca não se esgota no alimento do estômago, pois este é perecível e logo se desfaz, mas o nosso Deus é de sempre e para sempre.

Na segunda leitura, é uma advertência ao povo para não cometer os erros que foram cometidos outrora no deserto, conforme o apóstolo atesta que a inteligência que nos foi dada a partir dos ensinamentos de Cristo não é para nos encaminhar para o erro, muito pelo contrário, imbuídos pela verdade que está no Senhor, somos motivados a trilhar nos caminhos retos, deixando para trás tudo aquilo que nos aprisiona ao passado, despojando do homem velho e revestindo do homem novo.

No evangelho, o povo está à procura de Jesus, e eis que o evangelista apresenta a mensagem do Senhor acerca desta busca: “Em verdade, em verdade, eu vos digo: estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos”, com isso, o povo foi advertido a buscar não o pão do mundo que logo perece, mas o Pão do céu que jamais se esgota e que dá vida ao mundo. A multidão ainda sem compreender o que o mestre estava dizendo, pergunta: “que devemos fazer para realizar as obras de Deus? ” Em seguida faz um pedido: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”.

Esse é o verdadeiro povo de Deus, aquele que realiza essas duas ações “perguntar e pedir”, mostrando assim que devemos estar sempre em ação e não em conformidade passiva, pois na dificuldade as lamentações não são soluções. Cabe a cada um ser sal da terra e luz do mundo, e não como aqueles que buscam a Deus apenas nas necessidades, sejam elas físicas ou espirituais, numa relação de troca, mas como aqueles que souberam fazer o mais belo e sublime pedido ao Senhor, e como resposta receberam o verdadeiro caminho que nos leva ao Pai, e assim, encorajados pela mensagem de Jesus, possamos viver como cristãos autênticos e comprometidos, levando aos demais o presente que recebemos de Deus, partilhando e não acumulando. “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede”. 

Élcio Bonfim Neves
2º Teologia