28 de julho de 2016

VIMOS CRESCER E ENRIQUECER NOSSA DIOCESE

 No último dia 23, ocasião da comemoração dos quarenta e nove anos de instalação canônica da nossa Diocese, a catedral de Nossa Senhora do Livramento sediou a Ordenação diaconal do seminarista Antônio Carlos Flor Bomfim.
Cuidadosamente planejada pelo então ordinando, pela Paróquia da catedral e por outras forças diocesanas, sob o materno olhar de Nossa Senhora do Livramento,a cerimônia, presidida por dom Armando Bucciol, teve seu início às 19:30h. Soados os sinos, enquanto o coro entoava a “marcha da Igreja”, um longo cortejo se formou no adro e rumou-se catedral adentro, já repleta de fiéis, vindos de todos os cantos e recantos da nossa diocese, como das dioceses vizinhas e outras por onde Antônio Carlos passou, durante seu processo de formação. Vinte e dois padres ladearam Dom Armando no presbitério, número igual ou superior de seminaristas compareceu, religiosas se fizeram presentes e inúmeros agentes de pastoral vieram participar de mais uma ordenação diaconal, que contou com centenas de presenças.
Vimos uma bela e grande festa, um momento de Graça. Emocionante ao nosso povo, a Ladainha de Todos os Santos foi entoada pelo seminarista Adriano Bonfim, auxiliado pelos corais “Nossa Senhora do Livramento” e “ágape”, que cantaram toda a Missa, depois de esmeradamente preparados pelo também seminarista Júlio Cesar. A emoção talvez surja do ouvir pronunciar os nomes dos santos, homens e mulheres que, do céu, participam das nossas dores e alegrias, como que num duplo testemunho,por estarem na presença de Deus e acompanharem, como protetores, os que ainda estão a caminho. Soma-se a isso a prostração do candidato que, estirando-se por terra, espera contar com a ajuda dos santos e santas à missão que logo será recebida. Digno, ainda, de menção foi o momento da imposição das mãos, marcado de profundo silêncio, dentro e fora do espaço sagrado. Findada a Celebração litúrgica, a festa continuou no centro diocesano, onde foi oferecido um coquetel aos convidados.
O ministério ordenado de Antônio se posiciona em nossa história diocesana como consequência do empenho da sua família, sua paróquia de origem (Santo Antônio do Paramirim), formadores, colegas, agentes da OVM (obra das vocações e ministérios), nosso bispo diocesano, mas, sobretudo, é decorrência da coragem e generosidade dele mesmo, destinatário do chamado e depositário da confiança d’Aquele que o chamou.
A sóbria solenidade que se desdobrou no último sábado em nossa igreja catedral aumenta em número o nosso clero e enriquece nossa Igreja particular com mais uma força que chega. Grande é nossa alegria e firme nossa esperança.
Resposta um dia teórica e hoje transformada em opção amorosa à Igreja, o Diácono Antônio a viverá como quem está a caminho, pois com ele aguardamos, pressurosos, sua ordenação presbiteral. Ao novo e querido Diácono, portanto, boas vindas em meio ao clero confiado à senhora e Mãe do Livramento! CONFIRA!
Chanceler do bispado

A bênção ao Cruzeiro de São Cristóvão em Varzinha


Construir no alto de um monte um Cruzeiro em honra e louvor a São Cristóvão: esse era o desejo incutido no coração de um caminhoneiro (conhecido popularmente por Manoel da Caçamba) que, em certa ocasião, livrou-se de um terrível acidente, clamando pelo “santo dos motoristas”. E, como sonho sonhado sozinho é um sonho, um sonho sonhado junto é realidade, a ideia foi partilhada por outras pessoas que, unidas pelo mesmo desejo e conduzidas pela inspiração divina, concretizaram o sonho.
     O dia 25 de julho de 2016 seria mais um dia em nossas vidas, contudo Deus mais uma vez se fez presente e usou de algumas pessoas para transformá-lo em dia histórico, marcante para um povo humilde, batalhador e de muita fé. As dificuldades impostas pela idade, o cansaço, as limitações físicas ou até o difícil acesso não impediram os fiéis de Varzinha (Paróquia de Senhor do Bonfim de Rio do Pires) e região de se fazerem presentes neste dia tão especial para todos. O povo já acordou cedo, ouvindo o chamado de Deus, como a dizer: “Siga aquela luz lá no alto, ouça a voz que te chama, venha subir a montanha e ficar bem pertinho de mim e rezar. Grite e mostre ao mundo lá do alto o seu grito de amor e de fé”. E, claro assim se fez.
     Uma multidão subiu a serra em procissão e, lá do alto, participou emocionada da missa de inauguração e benção ao Cruzeiro em honra a São Cristóvão (construído no alto do morro, próximo ao povoado de Varzinha), celebrada pelo padre Samuel Neves Silva que, com muito carisma e sabedoria, o que lhe é peculiar, falou sobre a importância daquela peregrinação histórica; ressaltou também a importância da preservação do meio ambiente que nos cerca. Toda a harmonia dos mecanismos que o planeta Terra possui para manter a vida são obras incomparáveis do poder criador de Deus.
   Até a natureza, com o consentimento de Deus, o Criador, compadeceu-se e se fez cúmplice daquele povo, transformando dias quentes típicos da época em uma manhã amena e agradável.  Após tamanha demonstração de fé e devoção, aquela gente desceu o morro com a firme certeza de que aquele dia ficará eternizado na mente e no coração de todas as pessoas que ali estiveram; que carregarão consigo pelo resto de sua história a certeza de que participou do marco inicial de uma peregrinação que, desde então, já faz parte das tradições religiosas de nossa população. CONFIRA!
Udirlei Correia
   


INVESTIDURA DOS NOVOS MINISTROS EM BONINAL



No ultimo dia 24 de julho, 17º Domingo do tempo comum, aconteceu na Paróquia Senhor do Bonfim de Boninal a vestição de novos e renovação de antigos Ministros Extraordinários da Eucaristia. A celebração foi presidida por nosso bispo Dom Armando e co-celebrada pelo pároco, Pe. Renato Aguiar.
Cerca de 20 paroquianos, da matriz e de algumas comunidades, foram enviados à missão de servir a Igreja através da Eucaristia. Durante a celebração, Dom Armando ressaltou a magnitude da Eucaristia e da missão que os novos ministros assumiram, que é a de levar Jesus Eucarístico com amor e compaixão ao irmão necessitado.

26 de julho de 2016

GIRO PELA DIOCESE












No dia 19/07,  Dom Armando se reuniu com a comunidade do Mucambo, da Paróquia São João Batista de Dom Basílio, ocasião na qual celebrou a Crisma de alguns jovens da comunidade. Concelebram com nosso bispo, o pároco, Padre Rinaldo Silva Pereira e o Padre Alberto, missionário italiano da Diocese de Vitório Venetto, que agora vive na Itália. VEJA MAIS FOTOS!


    

ENCONTRO DE ATUALIZAÇÃO DO CLERO E RELIGIOSOS DA DIOCESE

No dia 21/07, o Clero da diocese,  juntamente com as Irmãs religiosas, se reuniram no centro diocesano de pastoral, em Livramento de Nossa Senhora, para o Encontro de Atualização, momento em que padres e irmãs ampliam sua formação e partilham experiências para melhor servir ao Povo de Deus. O tema estudado foi a Liturgia na Instrução Geral do Missal Romano. 


VEJA  FOTOS!

24 de julho de 2016

SALVE MARIA!

Aconteceu neste domingo (24), na Paróquia de Nossa Senhora da Saúde de Abaíra, a formação para os membros oficiais da Legião de Maria.
O encontro ocorreu na Capela de São Sebastião, com cerca de 80 legionários das 02 cúrias,  Nossa Senhora da Saúde e Rainha dos Anjos. Gineton Souza, presidente do Comitium,  Mãe Admirável, deu início com as orações da téssera  e a reza de um mistério do Rosário. Logo em seguida, ele começou os estudos, ressaltando a importância da Legião de Maria e do trabalho legionário.

Todo o encontro foi percorrido com muito entusiasmo e atenção, terminando às 12:00 hs com as orações finais da téssera.

23 de julho de 2016

17º DOMINGO DO TEMPO COMUM

JESUS ENSINA-NOS A REZAR
A liturgia deste domingo nos apresenta a oração como canal importante da nossa relação e comunicação com Deus. A oração se contrapõe aos nossos pecados, que nos fazem viver afastados do Senhor.
A Primeira leitura de hoje fala da oração que Abraão fez intercedendo a Deus por Sodoma e Gomorra. O pedido de Abraão a Deus refletia o medo que ele tinha de Deus não fazer a coisa certa, tinha medo que Deus cometesse alguma injustiça sobre algum justo. O pecado do povo, que merecia castigo era o pecado da falta de acolhimento e falta de respeito sexual com os estrangeiros. Aquele povo além de não acolher quem era estrangeiro, e portanto, desprotegido e carente de acolhida, também tentou praticar a exploração, abusando de quem necessitava de proteção.  Eis porque, diante da ira de Deus contra esses pecados, Abraão intervém, pedindo clemência e misericórdia de Deus. Ao final da “negociação” conclui-se que não havia nenhuma justo no meio daquele povo. Esse fato do Antigo Testamento contrapõe-se com Jesus, no Novo Testamento, o único justo que, diante de Deus, justifica todos os injustos.
Na segunda leitura, São Paulo nos lembra que nossos pecados são todos saldados por Cristo. Nossa dívida foi paga por ele. Jesus é o penhor de nossas faltas. Em Cristo, Deus eliminou a nossa conta, a nossa culpa.
No evangelho de hoje, os discípulos encontram Jesus em oração. A atitude de Jesus estimula os discípulos a pedi-lo que os ensine a fazer a mesma coisa. Certamente, os discípulos notavam algo diferente em Jesus depois que rezava. E eles insistem no ensinamento dessa relação. Jesus ensina, pois, aquela que se tornou a oração mais rezada de toda a Igreja, de todos os cristãos: o Pai Nosso. É a grande prece da família cristã. Nela, reconhecemos a Deus como Pai amoroso que está atento aos seus filhos e pronto para atender-lhes nas suas necessidades.
Neste evangelho de Lucas, a oração do Pai Nosso consta 5 preces: seja santificado o Teu nome; venha o Teu Reino; dá-nos o pão cotidiano; perdoa os nossos pecados e, não nos deixe cair em tentação.  Pedir é estabelecer uma relação de confiança, mas ao mesmo tempo de humildade. Somente pede aquele que sente necessidade, aquele que sente que não pode tudo e que depende do outro. Ao mesmo tempo, pedir é uma relação de quem acredita que o outro pode nos fazer o bem, atender e entender a nossa necessidade. Quem pede a Deus, pede pedindo, isto é, não pede mandando ou exigindo, ao menos não deve. Depois, ainda que entendamos que Deus “deveria ou poderia” realizar o que estamos necessitando, devemos entender também que Deus é soberano e poderoso para compreender o que realmente precisamos e merecemos. Como uma criança que pede aos pais tantas coisas e nem sempre os mesmos realizam aquilo que se pede, porque julgam fazer somente aquilo que é o melhor para os seus filhos, imaginamos que Deus também, faz somente aquilo que entende que seja o melhor para nós. Ter um espírito de criança no momento que pedimos alguma coisa a Deus, é um comportamento importante para nós adultos quando ousamos pedir a Ele alguma coisa.
Jesus nos lembra, através do evangelho escrito por Lucas, que a insistência é uma coisa boa, apesar de chata, para se obter alguma coisa. Não podemos esquecer que insistência significa perseverança. É desejo de Jesus que sejamos perseverantes na oração. A insistência nos coloca em sintonia com a nossa necessidade e a compreensão do poder de Deus. Ele é um Pai que pode tudo, que pode nos ajudar, que pode cuidar de nós para sermos felizes. Insistência é também gesto de humildade que não dispensa a ajuda d’Aquele que tudo pode.
Ao final do diálogo com seus discípulos, Jesus lembra da bondade de Deus em contraposição com a nossa pequenez e as nossas maldades. Se os homens que são egoístas, são maus, são pecadores sabem fazer coisas boas para seus filhos, quanto mais o Pai que é, incomparavelmente, bom. Deus é um pai que dá os seus dons aos seus filhos, ou melhor, Deus dá aquele que é a fonte de todos os dons, o Espírito Santo. Quem tem a fonte dos DONS, não lhe pode faltar nada. Deus é, portanto, aquele que deseja que não falte nada aos seus filhos.

Pe. Nicivaldo de Oliveira Evangelista

21 de julho de 2016

“Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção.”

      O matrimônio é um momento importante e inesquecível na vida dos noivos, é uma união sagrada e maravilhosa, é um passo abençoado por Deus para aqueles que querem passar o resto das suas vidas juntos. É com este pensamento que queremos desejar toda felicidade do mundo, para nossa querida amiga Paulinha, coordenadora do Setor Juventude, que neste sábado (23), se unirá a Val (Valdemar). 
      Rezamos e desejamos que a vida dos dois seja iluminada sempre, e que Deus abençoe esta bela união e a nova família que se inicia!


      Agradecer é voltar o nosso coração ao nosso Deus misericordioso. Aproveitamos a ocasião para  agradecer a você, Paula Cristina, pelo amor com que sempre se dedicou à juventude de nossa Diocese. Agradecemos, também, seu empenho, incentivo e ajuda na evangelização de muitos jovens, despertando em cada um o desejo de conhecer e se aprofundar na palavra de Deus.   Aqui deixamos o nosso muito obrigado! Na certeza de que você continuará conosco, servindo ao Senhor e trabalhando pela formação e evangelização da juventude. 


FELICIDADES, PAULINHA E VAL!

Rezemos!




Na corrente semana a nossa Diocese celebrará os seus 49 anos de instalação canônica e dará a toda Igreja um dom. Será ordenado Antônio Carlos Flor Bomfim, para o ministério diaconal. Rezemos por ele, para que o compromisso de vida assumido seja alimentado por sua e nossa oração, e antes pela misericórdia daquele que o chamou.

A Ordenação acontecerá na Catedral de Nossa Senhora do Livramento às 19h30min do Sábado, 23 de julho de 2016.


20 de julho de 2016

AUDIÊNCIA JUBILAR DO PAPA FRANCISCO - QUINTA-FEIRA, 30 DE JUNHO DE 2016

Bom dia, amados irmãos e irmãs!
      Quantas vezes, durante estes primeiros meses do Jubileu, ouvimos falar das obras de misericórdia! Hoje o Senhor convida-nos a fazer um sério exame de consciência. Efetivamente, é bom nunca esquecer que a misericórdia não é uma palavra abstrata, mas um estilo de vida: uma pessoa pode ser misericordiosa ou não misericordiosa, é um estilo de vida. Prefiro viver como misericordioso ou como não misericordioso. Uma coisa é falar de misericórdia, e outra é viver a misericórdia. Parafraseando as palavras do apóstolo são Tiago (cf. 2, 14-17), poderíamos dizer: Sem obras, a misericórdia está morta em si mesma. É exatamente assim! O que torna viva a misericórdia é o seu dinamismo constante, para ir ao encontro das carências e necessidades de quantos vivem em dificuldades espirituais e materiais. A misericórdia tem olhos para ver, ouvidos para escutar, mãos para levantar...
      A vida quotidiana permite-nos tocar com a mão tantas solicitações que dizem respeito às pessoas mais pobres e mais provadas. De nós é exigida aquela atenção particular que nos leva a dar-nos conta das condições de sofrimento e necessidade em que se encontram numerosos nossos irmãos e irmãs. Às vezes passamos diante de situações de pobreza dramática, e parece que elas não nos comovem; tudo continua como se nada fosse, numa indiferença que no final nos torna hipócritas e, sem nos darmos conta, acaba numa forma de letargia espiritual, que torna o espírito insensível e a vida estéril. As pessoas que passam, que vão em frente na vida sem se aperceberem das necessidades de outrem, sem verem as numerosas necessidades espirituais e materiais, são indivíduos que passam sem viver, são pessoas que não servem ao próximo. Recordai-vos bem: quem não vive para servir, não serve para viver.
      Quantos são os aspetos da misericórdia de Deus para conosco! Da mesma maneira, quantas pessoas nos pedem misericórdia. Quem experimentou na própria vida a misericórdia do Pai não pode permanecer insensível diante das necessidades dos irmãos. O ensinamento de Jesus que ouvimos não nos permite vias de fuga: Eu tive fome e destes-me de comer, tive sede e destes-me de beber, estava nu, era forasteiro, estava doente e assististes-me (cf. Mt 25, 35-36). Não nos podemos esquivar diante de uma pessoa que sente fome: é preciso dar-lhe de comer. É isto que Jesus nos pede! As obras de misericórdia não são temas teóricos, mas testemunhos concretos. Obrigam-nos a arregaçar as mangas para aliviar o sofrimento.
      Por causa das mudanças do nosso mundo globalizado, multiplicaram-se algumas formas de pobreza material e espiritual: portanto, demos espaço à fantasia da caridade para identificar novas modalidades de ajuda. Deste modo, o caminho da misericórdia tornar-se-á cada vez mais concreto. Por conseguinte, exige-se que permaneçamos vigilantes como sentinelas, a fim de que não aconteça que, perante as formas de pobreza produzidas pela cultura do bem-estar, o olhar dos cristãos se debilite a ponto de se tornar incapaz de visar o essencial. Visar o essencial! Que significa? Olhar para Jesus, fitar Jesus no faminto, no encarcerado, no enfermo, na pessoa nua, em quantos não têm um trabalho e devem e são responsáveis por uma família. Fitar Jesus nestes nossos irmãos e irmãs; ver Jesus em quantos estão sozinhos, tristes, em quem erra e tem necessidade de conselhos, naquele que precisa de percorrer o caminho com Ele, em silêncio, para se sentir em companhia. São estas as obras que Jesus nos pede! Ver Jesus neles, nestas pessoas. Porquê? Porque é assim que Jesus me vê, é assim que Ele vê todos nós!

18 de julho de 2016

FESTA DE NOSSA SENHORA DO CARMO EM MORRO DO FOGO - ÉRICO CARDOSO

Na comunidade de Morro do Fogo, Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, de Érico Cardoso, aconteceu no dia 16 de julho, a festa em Louvor a Nossa Senhora do Carmo. Uma romaria de fé e devoção com fiéis provenientes de toda a região e também de lugares distantes, subindo às serras do Morro do Fogo para pedir e agradecer, louvar e suplicar. Do dia 07 até o dia 15 de julho, as ‘rezadeiras’ cantaram as novenas, com a participação das famílias da comunidade, numa bonita demonstração de fé e seguindo a experiência dos antigos, que deixaram ensinamentos fundamentais para a vida religiosa do lugar. As missas foram celebradas no dia 16, com a procissão das imagens de Nossa Senhora do Carmo e do Rosário, e no dia 17, pela manhã, a missa dominical, com as famílias das comunidades e alguns romeiros, presididas pelo Pe. Samuel.

A história do Morro do Fogo, remete ao início do século XVIII, quando, provavelmente, foi erigida a Capela. Uma grande descoberta de ouro nas serras daquela região, elevou o grau de importância e fez do lugar a sede do município e da paróquia por muitos anos. Esta capela foi elevada à Matriz e Freguezia no dia 29 de maio de 1843, pelo Decreto da Assembleia Legislativa Provincial e resolução assinada pelo Presidente da Província da Bahia, Joaquim José Pinheiro de Vasconcellos. A Freguezia era filial da Matriz do Senhor Bom Jesus do Rio de Contas (atual Piatã), donde foi desmembrada, cujos limites estão descritos no Art. 2. da referida resolução. Uma cópia deste documento encontra-se na capela e até então é a única fonte de informação que temos conhecimento.

Do acervo, restam as imagens de Nossa Senhora do Carmo, do Rosário, São Francisco e Santo Antônio. Os altares laterais são de madeira, precisando de conservação e restauração artística. O altar mor é feito de alvenaria e cimento. Várias intervenções foram feitas nos últimos anos, mas é preciso cuidar da proteção histórica e resgatar a originalidade artística com a orientação dos órgãos competentes.
Devido à importância desta festa e a riqueza histórica, cultural e religiosa para toda a região, é urgente encaminhar o processo de tombamento pelo órgão estadual. A Festa de Morro do Fogo é mencionada na lei orgânica do Município de Érico Cardoso, mas, devido à falta de recursos, nada é investido na sua preservação. A única fonte para cuidar da conservação da capela vem de doação dos fiéis devotos e do trabalho voluntário de pessoas da comunidade. MAIS FOTOS!
Pe. Samuel Neves Silva
-Pároco-

AGENDA DO BISPO





JULHO 2016 - II

Dia
Horas
Onde
Atividade
18
Manhã
Casa do Bispo e Cúria
Atendimento
Tarde
Encontro com crismandos jovens
19.30
Encontro com crismandos adultos
19
Manhã
Casa do Bispo e Cúria
Atendimento
20.00
Com. Mocambo (Dom Basílio)
S. Missa com Crisma
20
Manhã
Casa do Bispo e Cúria
Atendimento
19.30
Paróquia SS. Sacramento – Rio de Contas
S. Missa
21
09.00
Centro diocesano
Início Encontro Atualização do Clero
19.30
Com. Umbuzeiro dos Santos 
(Rio de Contas)
Celebração Matrimônio
22
Dia
Centro diocesano
Atualização do Clero
23
Manhã
Centro diocesano
Atualização do Clero
17.00
Comunidade de Itanagé – Taquari
Celebração de Matrimônio
19.30
Catedral
Ordenação Diaconal do semin. Antônio Carlos
24
10.00
Comunidade Tabuleiro (Taquari)
S. Missa, na festa da Padroeira
19.30
Paróquia Senhor do Bonfim (Boninal)
S. Missa, com investidura MESCEs
25
Manhã
Casa do Bispo e Cúria
Atendimento
Tarde
Casa do Bispo
Encontro com Crismandos Jovens
19.30
Encontro com Crismandos Adultos
26
Manhã
Casa do Bispo e Cúria
Atendimento
17.00
Comunidade Passa-Quatro (Catedral)
Celebração de Matrimônio
27
Manhã
Casa do Bispo e Cúria
Atendimento
19.30
Par. Nsa. Sra. Perpétuo Socorro (Tanhaçu)
S. Missa
28
Manhã
Casa do Bispo e Cúria
Atendimento
18.00
Comunidade Ouro Verde (Abaíra)
S. Missa com Crisma e bênção da nova Igreja
29
(até o dia 30) Em Itabuna
Seminário de Liturgia NE-3
30
17.00
Paróquia de Jânio Quadro (diocese Caetité)
Ordenação diaconal
31
09.00
Comunidade Estocada (Catedral)
S. Missa
16.00
Comunidade Riachão (Taquari)
S. Missa (bodas de ouro)