segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Retiro Espiritual com os MESCEs em Ibicoara

No dia 01 de Agosto, os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística (MESCEs) da Paróquia São Bento de Ibicoara participaram de um Retiro Espiritual com tema: Venha Comigo! E lema: "E eles, deixando imediatamente seu pai e o barco, o seguiram" (Mt 4,22). O retiro foi realizado na Comunidade de Nossa Senhora Aparecida, em Funis. Os MESCEs da Comunidade anfitriã prepararam o aconchegante ambiente e a partilha dos deliciosos alimentos. O Pe. Borini, que conduziu as reflexões, discorreu sobre as seguintes temáticas: 1) É Deus quem chamas os seus; 2) É Deus quem purifica os seus; 3) É Deus quem dá assistência aos seus, e 4) É Deus quem envia para a missão os que são seus. Como conclusão, foi celebrado um momento de adoração e benção do Santíssimo Sacramento.

Ainda no fim tarde foi realizado uma reunião, nessa a Sra. Abenia Ledo foi eleita como representante paroquial dos Ministros. Sua missão será promover a comunicação entre os MESCEs das Comunidades que compõem a Paróquia São Bento de Ibicoara.

VIDA BANAL E VIDA AUTÊNTICA

Martin Heidegger, considerado como um dos maiores expoentes da filosofia contemporânea, tem seu pensamento marcado por caráter ontológico, uma vez que suas primeiras indagações destinaram-se à solução do problema do ser. Nesse sentido, Heidegger propôs o estudo da fenomenologia do homem, ou seja, o modo através do qual o ser se manifesta.
Adentrando cada vez mais em sua reflexão antropológica, Heidegger apresentou três existenciais através dos quais o homem apresenta traços característicos do seu ser. O primeiro existencial é o ser no mundo, aberto para se tornar algo novo (Daisen); o segundo é a existência que apresenta o homem diante e fora de si, perante suas possibilidades e, por fim, o terceiro, que é a temporalidade, que une a essência com a existência, pois o homem existe por estar ligado ao tempo.
Nesse sentido, fazendo referência à existência do ser juntamente com sua atuação no mundo aberta para as mais diversas possibilidades, Heidegger nos diz que pode haver dois tipos de vida: a banal e a autêntica. Na banal, o homem esquiva-se de suas responsabilidades e se deixa dominar pelas diversas situações. Cabe a esse conceito, também, a ideia de vida pré-determinada. A vida autêntica seria a responsabilidade do homem perante as possibilidades.
O homem, enquanto aberto, é necessariamente livre para escolher perante suas necessidades e circunstâncias, assumindo o papel de construir, momento a momento, situação a situação, a própria história, sendo aberto e procurando os meios necessários e possíveis para o outro ser. Leva vida autêntica quem encara e se angustia perante a morte, como possibilidade de deixar de existir.
Embora o homem esteja ligado às mais diversas circunstâncias, cabe somente a ele o papel de construir e viver a sua vida, assumindo sua existência com responsabilidade e compromisso. Todos nós somos convidados a viver autenticamente, fazendo escolhas e assumindo responsabilidades, considerando, como é interessante notar na filosofia heideggeriana, que a vida autêntica não está desvinculada do cuidado para com o outro ser.
Júlio César
1º Teologia

domingo, 2 de agosto de 2015

Celebramos


18º DOMINGO DO TEMPO COMUM

"Quem vem a mim não terá mais fome
e quem crê em mim nunca mais terá sede".
Leituras:
Ex 16,2-4.12-15
Sl 77 (78)
Ef 4,17.20-24
Jo 6,24-35
     A liturgia deste domingo nos convida a vigiarmos com constância nossa conduta cristã, dispondo-nos a uma contínua renovação em Cristo que se revela como Pão que desceu do céu, verdadeiro e único alimento para nosso caminhar deserto adentro, na travessia da vida.
            Exorta-nos São Paulo, na carta aos efésios (2ª leitura): “não continueis a viver como vivem os pagãos, cuja inteligência os leva para o nada. Quanto a vós, não é assim que aprendestes de Cristo” (v. 17.20).  Ou seja, não nos permitamos viver como se não conhecêssemos Jesus. Ele é a Verdade que ilumina e purifica os olhos, a mente e o coração. Todos temos condições, com a ajuda da graça de Deus, de nos abrir a uma inteligência que nos leva à plenitude, fazendo-nos melhores, mais santos e justos.
            “Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna e que o Filho do homem vos dará” (Evangelho – Jo 6, 27). Jesus dará não um pão perecível, incapaz de livrar da morte, como Moisés deu o maná (1ª leitura), mas como o novo e superior Moisés, o pão da imortalidade que só o Pai .  Ademais, ele não só dará esse pão, mas ele o é (v.35). O pão que dará é sua vida entregue por nós. É o pão da Palavra eterna capaz de livrar da ignorância a quem crê e vai a ele, assim como no Antigo Testamento a Sabedoria alimentava aqueles que a aceitavam (Pr 9, 1-5).
            Prefiramos achegar-nos à misericórdia de Deus que sempre nos dá provas de sua ternura, como a seu povo escolhido. Não a recusemos nem duvidemos da bondade inesgotável do Pai, como fizera o povo no deserto (1ª leitura) arrependidos do êxodo da escravidão egípcia. Ele, na plenitude dos tempos, falou-nos de seu amor por meio do Filho, Jesus Cristo. Deste não desconfiemos, preferindo morrer na escravidão do pecado. Aceitemo-lo e dele nos alimentemos e viveremos para sempre.
            Iniciando o mês vocacional, a Igreja reza pela vocações ao ministério ordenado e comemora com aqueles que entregaram suas vidas a Deus como diáconos, padres e bispos. Que estes, abertos às luzes do Espírito Santo, possam a cada dia transmitir, com renovado, vigor ao povo que lhes foi confiado o Cristo, Palavra e Pão que sacia toda fome.

Weverson Almeida Santos 

AGENDA DO BISPO

Mês de AGOSTO DE 2015 - I
Dia
Horas
Onde
Atividade
01
Manhã
Casa do Bispo - Cúria
Atendimento
19.00
Catedral
S. Missa no 60º de Casamento d. Antonieta e seu Carlos
02
07.00
Catedral
S. Missa
19.00
Comunidade Suçuarana - Tanhaçu
S. Missa
03
Manhã
Casa do Bispo - Cúria
Atendimento
17.30
Centro diocesano
Catequese Crismandos Sta. Teresinha
04
Manhã
Casa do Bispo - Cúria
Atendimento
19.30
Comum. Bairro Sta. Luzia – D. Basílio
S. Missa com Crisma
05
Manhã
Casa do Bispo - Cúria
Atendimento
19.30
Comum. Caraíbas
S. Missa
06
10.00
Bom Jesus do Taquari
S. Missa na solenidade do Padroeiro
16.00
Bom Jesus de Barra da Estiva
07
09.00
Par. São Paulo Ap., Novo Horizonte
Encontro com a Comunidade
18.00
Comum. Carneiros – Jussiape
S. Missa com Crisma
08
Dia
Centro diocesano
Congresso Vocacional diocesano
19.30
Comum. Noruega – Paramirim
S. Missa e encontro com a comunidade
09
Manhã
Centro diocesano
Congresso Vocacional diocesano
16.00
Comum. Ilha Grande – Contendas
S. Missa e entrega Ministério aso MESCEs
19.30
Par. S. João Batista ­ Contendas do Sin.
10
Manhã
Casa do Bispo - Cúria
Atendimento
17.30
Casa do Bispo
Catequese Crismandos Sta. Teresinha
11
Manhã
Casa do Bispo - Cúria
Atendimento
19.30
Com. Arapiranga – Rio de Contas
S. Missa, abertura Novena São Bernardo
12
19.00
Centro diocesano
Encontro pais e padrinhos de Crismandos
13
19.30
Paróquia Nossa Senhora do Alívio
S. Missa, na Novena da Padroeira
15
10.00
Catedral
S. Missa, na solenidade da Padroeira
16-17
Belo Horizonte
Visita seminaristas
18-20
Brasília
CNBB, Encontro Bispos referenciais da Liturgia

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Paróquia de Bom Jesus de Barra da Estiva em preparação para a festa do seu excelso padroeiro

A Paróquia de Bom Jesus de Barra da Estiva, desde o inicio do mês de julho começou as festividades em honra ao seu padroeiro, realizando as ‘’pré- novenas’’na periferia da cidade. Foram celebrações com a visita da Imagem do Bom Jesus, nas comunidades da Sagrada Família- Bairro S. Felix, São Francisco- Bairro das Nações, Geraizinho e Alto México. No domingo (26/07) em comunhão com a COMIPA aconteceu no Bairro da Substação e ruas adjacentes a III missão paroquial- 2015. Estes foram verdadeiros momentos de saída, pois deixamos a nossa matriz para fazermos a experiência do encontro, saindo do meio para as ‘’pontes’’ da cidade.

Foi nesta caminhada que no dia de ontem deu- se inicio na igreja Matriz o novenário às 18:00hs com a participação da FANAD e a Oração do Angelus aconteceu a abertura oficial; às 19:00hs a carreata com a bênção dos veículos e às 19:30hs com a presidência do Pe. Josué Vieira a celebração da 1º novena.  Acompanhe as fotos.

O que é o tempo?

Para perscrutar os mistérios do tempo é preciso partir do presente, porém é muito difícil defini-lo. Como dizia Santo Agostinho: “se ninguém me pergunta, eu sei; se quero explicá-lo a quem me pergunta, não sei”. Ao longo da história da filosofia, inúmeros filósofos, como o bispo de Hipona, falaram sobre o tempo. Essas reflexões ainda hoje servem de base para pertinentes debates e novas pesquisas. Esta temática pode ser identificada também na obra Matéria e Memória (1896) do filósofo francês Henri Bergson (1859-1941). Nela é possível perceber como a questão do tempo está presente na existência humana, partindo principalmente da sua dimensão mental. Para o pensador, o tempo é o resultado da experiência presente. Isso significa que a duração do tempo é o próprio presente. Essa ideia contrapõe a abordagem científica que parte do aspecto quantitativo, reduzindo o tempo a questões geométrica e espacial.
Entretanto, falar do tempo em nossos dias é um grande desafio. Enquanto presenciamos inúmeras evoluções e avanços nas áreas do saber, recordamos o passado e fazemos planos para o futuro, somos influenciados pela máxima contemporânea “time is money”, direcionando-nos para a lógica capitalista que define a vida a partir da capacidade de produção para aumentar o lucro.
Além disso, não é raro ouvir a expressão “não tive tempo” como justificativa de não aproveitamento das oportunidades ou que não conseguiu cumprir seus afazeres com eficiência.
Nessa perspectiva, observamos como passado, presente e futuro se encontram e se confinam. Para Bergson, o tempo da vida é a duração do presente, ou seja, o que importa é realidade significando a motivação para realizar algo. Trata-se de uma força que impulsiona para o “agora”. Passado é tempo decorrido... já passou! E futuro é que está por vir.
Com efeito, a novidade não está na definição desses conceitos, mas na análise subjetiva que o autor faz. Segundo ele, o indivíduo vive o tempo a partir do critério qualitativo: existem momentos que são fulminantes, outros podem durar uma eternidade. Portanto, a duração do tempo não é consequência de cálculos matemáticos, mas da experiência concreta do indivíduo.
Assim, pensemos na maneira como administramos nosso tempo e priorizamos nossas atividades. É preciso compreender que o presente é um conjunto de sensações e movimentos, ou seja, a própria materialidade da nossa existência. O tempo é basicamente o que é, ou seja, o que se vive.                                                           

Marcos Bento

 1º Teologia

segunda-feira, 27 de julho de 2015

12º Seminário de Liturgia do regional Nordeste 3 da CNBB



Nos dias 24, 25 e 26 aconteceu, em Carnaíba do Sertão- Juazeiro, o 12º Seminário de Liturgia. A nossa Diocese esteve representada por nosso Bispo Diocesano, que foi um dos assessores do encontro, pelo Padre Gonçalo, assessor Diocesano da dimensão litúrgica , e por leigos das paróquias de Paramirim (Noélia), Taquari (Adilton), Barra da Estiva (Zelya, Thalles e Suélia). O tema do encontro foi: ''Liturgia e Piedade Popular''. Tudo aconteceu num clima de partilha, oração e celebração. Juntamente com  Dom Armando, o Pe. Cristovan direcionou as reflexões que irão contribuir muito no incentivo do regaste e purificação das diversas formas de piedade popular, tão importante para o nosso povo.

sábado, 25 de julho de 2015

ATUALIZAÇÃO DO CLERO E CELEBRAÇÃO DOS 48 ANOS DA DIOCESE

      Nesta semana de 21-23 de julho, aconteceu, em Livramento de Nossa Senhora, no Centro Diocesano, a atualização do clero que atua na diocese, padres diocesanos e religiosos. A temática trabalhada foi Teologia Moral. Por ser uma teologia que diz respeito sempre ao cotidiano de cada cristão na vida da Igreja, a temática foi realizada no intuito de relembrar os aspectos principais da Teologia Moral. Abordamos, pois, em dois dias, de modo um pouco intenso, mas sem pretensão de esgotar a reflexão acerca, os seguintes conteúdos: no primeiro bloco, estudamos Teologia Moral fundamental, o que é e o que propõe; no segundo bloco, estudamos o tema da consciência a partir de Santo Afonso, o renovador da Teologia Moral; no terceiro, estudamos Pecado: o fracasso na vida moral cristã; e por fim, estudamos um dos temas mais interessantes e mais recentes da Teologia Moral: a Opção Fundamental e Moral de Atitudes.
      Foi, a meu ver, um encontro bastante positivo e fecundo, com um excelente feedback dos padres e do bispo, enriquecendo o estudo com a partilha de experiências vivenciadas na pastoral, tornando a atualização um momento rico de reflexão em vista da aplicação de uma moral concreta na vida do povo cristão na nossa Igreja e no mundo. Na verdade, foi uma tentativa de partilhar um pouco daquilo que aprendi em Roma, fazendo o mestrado em Teologia Moral.
Pe. Nicivaldo de Oliveira Evangelista  
(Mestre em Teologia Moral 
pela Faculdade Alfonsiana de Roma)
ENCONTRO COORDENAÇÃO DIOCESANA
     
       Na tarde do dia 23, aconteceu o encontro da coordenação diocesana de pastoral, juntamente com o clero. Foram discutidos vários assuntos; entre eles, a preparação para a Assembleia Diocesana, que acontecerá em novembro e também o jubileu da Diocese. À noite, na Catedral, aconteceu a celebração dos 48 anos da Diocese. CONFIRA!