Encontro de Universitários em Vitória da Conquista

Aconteceu no dia 17/09, no salão da Catedral de Vitória da Conquista, o encontro da pastoral universitária, reunindo jovens estudantes para uma reflexão sobre a fé. 

O encontro realizou-se com uma parceria entre a pastoral universitária da Arquidiocese de Vitória da Conquista, da Diocese de Livramento de Nossa Senhora e da Diocese de Caetité, uma vez que um grande número de jovens dessas dioceses estudam em Vitória da Conquista.



24º Domingo do Tempo Comum – Ano A

Leituras:

Eclo 27,33 - 28,9
Salmo 102(103)
Rm 14,7-9
Mt 18,21-35


Dou-vos um mandamento novo, diz o Senhor:
amai-vos uns aos outros como Eu vos amei.
 
A liturgia deste domingo nos propõe falar do perdão. Somos filhos de Deus que é amor, assim também devemos ser sinais do amor divino em nossas vidas a reluzir a toda comunidade. As leituras nos apresentam Deus que ama sem cálculos, cheio de bondade e de misericórdia, que repudia todo rancor, ira e toda espécie de maldade. A comunidade cristã deve ser lugar do amor, do respeito pelo outro, da compreensão, da aceitação e principalmente do perdão que liberta e traz a paz.

Na leitura do Livro de Eclesiástico ouvimos que a verdadeira sabedoria, distante daquilo que pensamos que seja nos tempos de hoje, está na capacidade de não nos deixar dominar pelo rancor pela irá e pelos sentimentos de vingança. O sábio não é aquele que tem capacidade de adquirir coisas para si, pela própria capacidade intelectual ou que julga estar a frente dos outros, mas é aquele que reconhecendo a Deus como Pai, perdoa as ofensas e tem compaixão para com seus semelhantes.

Somos chamados a superar a lei do talião, “olho por olho, dente por dente”, de forma que nossas relações sejam marcadas pelo perdão e pela misericórdia. Só assim o homem poderá construí a felicidade em sua terra e recebe de Deus também o perdão para seus pecados.

Como na primeira leitura, no evangelho também encontramos o perdão como ponto chave de nossa reflexão. Os sábios já nos alertavam que devemos perdoar e ter o coração cheio da misericórdia de Deus. O amor deve girar em torno da comunidade e dos que vivem conosco. Porém, Pedro lança uma pergunta a Jesus que introduz nesse tema, “senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?”. A grande discussão girava em torno do número limite que se devia perdoar. Diante dessas perguntas de Pedro, poderíamos pensar: Então o perdão tem limites? Realmente tem um número específico de vezes que deveríamos perdoar?

Pedro, porta voz da comunidade, questiona Jesus sobre os limites do perdão. Ele sabe que Jesus é radical nesse tema, por isso pergunta: “até sete vezes?”, essa pergunta de Pedro pode-se estender: É necessário perdoar sempre? Pois o número sete na cultura semita significa “totalidade”.

Jesus responde que não basta  perdoar sempre, mas, de forma ilimitada, total, absoluta. “não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete”. Deve-se perdoar sempre, a toda gente e sem reservas. É nesse contexto que Jesus propõe aos discípulos uma parábola.

No primeiro momento da parábola nos deparamos com o senhor que usa de toda sua misericórdia e compaixão para perdoar a dívida de seu empregado (v. 23-27). E em segundo momento (v. 28-30) descreve como esse empregado que experimentou a misericórdia do seu senhor se recusou a perdoar ao que lhe devia.

Depois de analisarmos as vertentes desta parábola, vemos dois contrastes, um que é capaz de perdoar (o senhor) e o outro incapaz de converter-se a lógica do perdão (o empregado do rei). A partir dessa comparação, podemos fazer um paralelo com a primeira leitura, que nos fala da relação estabelecida entre a misericórdia e perdão humano e o perdão divino: quem se recusa a perdoar o irmão como poderá pedir ou receber o perdão de Deus? Quem perdoa é perdoado, Deus sempre nos oferece sua misericórdia e seu perdão, mas espera de nós uma atitude de resposta a essa misericórdia na vivência com os irmãos.

Contudo, a liturgia deste domingo nos recorda que quem faz a experiência do perdão de Deus, envolve-se numa lógica de misericórdia onde não existe espaço para o orgulho e para falta de perdão de si mesmo e dos outros. Deus perdoa a todos e quem faz essa experiência de amor deixa-se transformar a ponto de transparecer a todos que estão em sua volta uma atitude de bondade, perdão, compreensão, misericórdia e amor que são a luz e o reflexo de Deus na vida de todo ser humano.

Sem. Pablo Dourado
2º ano de Teologia

Assembleia do Regional Nordeste 3 da CNBB

Aconteceu em Salvador, nos dias 28 a 31 de agosto de 2017, a 55ª Assembleia Regional de Pastoral da CNBB NE3. Esse regional compreende as Dioceses da Bahia e de Sergipe. Estavam presentes os bispos, os coordenadores de pastoral e os coordenadores da pastoral da catequética de cada diocese. A temática geral do encontro foi “O Processo de Iniciação à Vida Cristã”.

Durante o encontro, foi realizada uma homenagem à Diocese de Livramento de Nossa Senhora, em comemoração aos seu jubileu de outro, celebrado no mês de julho do corrente ano. A presidência do regional entregou a D. Armando uma placa comemorativa e em seguida todos confraternizaram.




Agradecemos ao Regional CNBB NE3, pela consideração e fazemos votos de continuidade da caminhada em unidade fraterna.

SEMANA DA FAMÍLIA NA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO - CATEDRAL


Com a Santa Missa de Abertura presidida pela Padre Ademário Ledo, na catedral, no dia 27 agosto, deu-se início a Semana Nacional da Família na Paróquia de Livramento de Nossa Senhora, preparada pela Pastoral Familiar, abordando o Tema: Família, uma Luz para a Vida em Sociedade. Os casais, que participaram alegremente, puderam refletir que a alegria do Amor, proposta pelo Papa, é um remédio vigoroso para as famílias e para o mundo, acostumado a associar a família a "problemas", "crises", conflitos", "traição", e "abandono". Famílias não são problemas, disse o Papa, em sua viagem a Cuba (set/2015), "são a melhor herança que podemos deixar ao mundo!"

Com visitas àqueles impossibilitados de participarem da Celebração Eucarísticas, por motivo de doença, ou por ser idoso, a Pastoral  Familiar partilhou os subtemas propostos pelo livreto Hora da Família cada dia em uma família de diferentes comunidades da cidade. Todos se disponibilizaram a partilhar a Palavra, debatendo as dificuldades das famílias nos mais diversos segmentos atuais, bem como a busca de encontrar meios de melhorar o relacionamento e a educação dos filhos. Nos lares visitados todos se sentiram contentes com os encontros.

A Pastoral Familiar da Paróquia do Bom Jesus do Taquari se fez presente na Abertura e no Encerramento desse evento.

A Pastoral Familiar da Paróquia de Nossa Senhora do Livramento deseja ardentemente que esses encontros possam render frutos e que a Sagrada Família de Nazaré impulsione cada família a brilhar nesse mundo como missionária da evangelização, guardiã da fé e do amor.




O encerramento se deu com a celebração da Santa Missa, presidida por Dom Armando Bucciol, na catedral, às 19:30 h, com a benção a todos os presentes, sobretudo sobre os filhos e filhas. Destacamos a mensagem de que a família é um lugar privilegiado para aprendermos a conviver e harmonizar as diferenças. Cada um tem suas características, seus gostos, suas limitações, seus sonhos, sua maneira de pensar e de agir, o que faz com que cada um encontre a comunhão na diversidade, como na igreja.

46 anos de vida sacerdotal de D. Armando


 Comemoramos com alegria 46 anos de vida sacerdotal de D. Armando. Rezemos por nosso Bispo, a fim de que sua vida seja sempre mais fortalecida pela graça divina, na realização da missão de servir e evangelizar!


4º Congresso Missionário Nacional

A Diocese de Livramento de Nossa Senhora marcou presença no 4º Congresso Missionário Nacional, realizado de 07 a 10 de setembro, no Colégio Damas, em Recife-PE, com a participação do Seminarista Marcos, do 3° ano de teologia. 

O evento que reuniu 700 participantes procurou “impulsionar as Igrejas no Brasil para um discernimento de saída e caminhar juntos no testemunho da alegria do Evangelho, da comunhão e do profetismo, no compromisso com a vida”. Com o tema a alegria do Evangelho para uma Igreja em saída, o congresso foi muito oportuno para partilhar nossas práticas, ponderar nossos trabalhos e celebrar nossa caminhada de fé, fazendo-nos olhar para a missão como identificação ao próprio Deus que manifesta na Trindade – Pai e Filho e Espírito Santo – seu projeto amoroso de encontro, diálogo e promoção da vida. Mais do que a realização de atividades com fins quantitativos ou eclesiais, a ação evangelizadora é, na verdade, reflexo do que Deus é. 

Neste despertar missionário, o congresso nos motivou por dentro e nos lançou para fora, fazendo-nos perceber que a missão é contagiante.  Mas, se a Igreja não for evangelizada por primeiro não poderá apresentar aos outros o Evangelho; por isso, é preciso estabelecer uma harmonia autêntica entre o Evangelho que pregamos e a vida que vivemos. Com base nessa reflexão, nossa expectativa é que o 4º Congresso Missionário Nacional não fique registrado somente nas redes sociais digitais ou em nossas fotografias, mas seja, oportunamente, um evento que nos direciona para o Evento, Jesus Cristo, Crucificado-Ressuscitado, purificando nossas ideias e, consequentemente, organizando e aperfeiçoando as práticas eclesiais em nossas comunidades.

Sem. Marcos Bento

Está se aproximando o V Encontro da Pastoral Universitária



Não deixe de participar!

Crismandos da Paróquia da Catedral recebem a Palavra de Deus

Duas turmas de jovens que se preparam para celebrar o sacramento da Crisma celebraram ontem, na Catedral, o rito da Entrega da Palavra de Deus em missa presidida por Dom Armando, bispo diocesano. 

Os jovens fazem parte da comunidade Santa Terezinha e da comunidade da Matinha e já há algum tempo fazem uma caminhada de preparação acompanhada por catequistas dessas comunidades. O rito celebrado significa um passo importante, pois os jovens recebendo o Livro da Palavra de Deus comprometem-se em conhecer mais Jesus Cristo, a fim de segui-lo com mais convicção e entusiasmo durante sua vida.

IV etapa da Escola de Teologia para Leigos

De 08 a 10 de setembro, realizou-se no Centro Diocesano, em Livramento, mais uma etapa da Escola de Teologia Para Leigos. 

Na ocasião, um grande número de leigos de todas as partes da Diocese puderam aprofundar os seus conhecimentos sobre a fé que professam e celebram. Também puderam viver a experiência da partilha de experiências pastorais, a partir das aulas, e um aprofundamento espiritual, por meio de pequenos momentos de retiro orientados pelo bispo, D. Armando. 


Agenda do Bispo







setembro
2017 - II
Dia
Horas
ONDE
ATIVIDADE
11
Manhã
Casa do Bispo
Atendimento
Tarde
Atendimento
17:00
Encontro crisma adolescentes
19:00
Encontro crisma adultos
20:00
S. Missa
12
Manhã
Casa do Bispo
Atendimento
Tarde
Atendimento
19:00
Capela Centro diocesano
S. Missa (46º anivers. Ordenação presbiteral)
13
08:30
(até 10.00) Casa do Bispo
Atendimento
Tarde
Comunidade Santana (Piatã)
Crisma
14
Manhã
Casa do Bispo – Cúria
Atendimento
Tarde
Comunidade Tanque Bravo – Dom Basílio
Visita
19:30
S. Missa
16
19:30
Paróquia Senhor Bom Jesus - Piatã
S. Missa com Crisma
17
07:00
Catedral
S. Missa
18
Até 21: Brasília - CNBB
Comissão Ministérios - CONSEP
21
Tarde
Comunidade Tabua – Taquari
Encontro crismandos e S. Missa - Crisma
22
Manhã
Casa do Bispo – Cúria
Atendimento
19:30
Comunid. Capão da Volta - Ibicoara
S. Missa (Novena do Padroeiro)
23
14:00
Paróquia Senhor do Bonfim - Boninal
Encontro CPP
17:00
Celebração aniversário casamento
19:30
S. Missa